O que meu cosmético tem a ver com a minha saúde?

Atualizado: 3 de fev.


Você já se perguntou o que seu cosmético pode estar influenciando na sua saúde?


Muito além de higienizar ou cuidar da estética, a qualidade dos produtos que colocamos na pele, interfere diretamente na saúde do nosso organismo. A pele é o maior órgão do nosso corpo, uma das suas principais funções é nos proteger do meio externo, mas ela também absorve o que colocamos nela, em outras palavras, nos "alimentamos" através dela.


E o que tem nos nossos cosméticos?


Desde a segunda guerra mundial, estamos cada vez mais expostos a químicos, seja através da comida, da água, do ar, dos produtos de limpeza, de higiene e cosméticos. Sendo quase impossível escapar deles.

Hoje, com o avanço das pesquisas, já se conhecem efeitos adversos de muitos desses químicos no corpo. E estão descobrindo cada vez mais ativos cosméticos que não são seguros, ou apresentam segurança duvidosa. Assim, a lista de ativos banidos das formulações aumenta, e tende aumentar ainda mais.

Estudos relacionam certos químicos presentes nos cosméticos convencionais com:

- Aumento da infertilidade;

- Puberdade das meninas cada vez mais cedo: 8-9 anos, ao invés de 11,12,13, como antes era a puberdade;

- Câncer;

- Problemas de aprendizado;

- Asma e alergias.

Devemos concordar que não deveríamos dizer que algo é seguro antes de ser testado em humanos. No entanto, “na américa consideramos um ativo seguro até que se prove contrário” (Dr Linda Birnbaum, Director US Toxicology Program). E, infelizmente, sem o controle da segurança dos químicos, estamos participando de um grande experimento humano. Principalmente, se consideraremos que existe uma vasta gama de substâncias que desconhecemos seus efeitos de longo prazo.

A iminência de complicações associadas ao uso de cosméticos é tanta, que já se configuram como um problema de saúde pública. Muitas substâncias químicas podem não fazer tanta diferença ao entrar em contato com adultos, porém, podem impactar no padrão de desenvolvimento dos fetos, que recebem químicos através da placenta da mãe, e nas crianças, em que mesmo pequenas doses podem causar impacto no desenvolvimento do cérebro.

Alguns químicos podem permanecer no corpo, como os metais - chumbo e mercúrio, e outros podem ser metabolizados e eliminados. Entretanto, a exposição a esses químicos está excedendo a capacidade do corpo assimilá-los, fazendo com que esses produtos se acumulem no organismo, virando toxinas. E o acúmulo dessas toxinas, viram doenças.

Eu sou a Ari, CEO da Lall Natural, Mestra em Engenharia Química e Aromaterapeuta Integrativa. Aqui na SoulBM, falaremos sobre cosméticos naturais e aromaterapia. Foram anos de estudos em cosmetologia química e na natural, para que eu pudesse estar aqui hoje, lhe informando e apoiando em escolhas mais conscientes e saudáveis para a sua pele e considerando as relação com o meio ambiente também.


Com amor, Ari.